A rosácea é uma doença inflamatória crônica da pele semelhante à acne, que acomete principalmente mulheres entre 30 e 50 anos.

A causa não está bem definida, mas está relacionada à tendência genética; à sensibilidade cutânea, tanto a produtos quanto a fatores externos, como estresse, alimentação, álcool, cigarro, sol, frio ou calor; e à reação exagerada do sistema imune a microorganismos, como o Demodex foliculorum.

Na rosácea grau I ocorre vermelhidão e calor, principalmente na região central da face, devido à presença de pequenos vasos sanguíneos dilatados (telangiectasias). Com a progressão da doença ocorre inflamação da pele (rosácea grau II), as lesões ficam avermelhadas e elevadas (pápulas) e podem surgir pontos amarelos (pústulas). Existem ainda outras formas menos comuns de rosácea, a grau III, ou fimatosa (em que a pele fica espessada e endurecida, principalmente no nariz), e a rosácea ocular (grau IV).

O tratamento visa controlar os sintomas com uso de produtos calmantes, fotoproteção, inibidores da vasodilatação e medicamentos que controlem a inflamação, como antibióticos e até mesmo a isotretinoína. Além disso, a base do tratamento é a eliminação das telangectasias que causam a reatividade da pele. A luz pulsada e o laser NdYag são excelentes para essa finalidade, melhorando os sintomas e evitando a progressão da rosácea.

Procedimentos relacionados:
– Luz Intensa Pulsada
– Toxina Botulínica